23 de janeiro de 2017

Resenha | Coração de Aço

Título: Coração de Aço (Executores #1)
Autor: Brandon Sanderson
Ano de publicação: 2016
Editora: Aleph
Número de páginas: 376
Compre: Submarino | Saraiva | Amazon
Sinopse: Tudo começou com Calamidade, que surgiu nos céus como uma estrela de fogo, e que ninguém sabe o que é realmente: seria algo alienígena, ou então um experimento do exército norte-americano? Seus efeitos, entretanto, podem ser sentidos algum tempo após seu surgimento: pessoas comuns passam a ter poderes que desafiam as leis da física e da lógica. Parece que uma nova era está para surgir. E surge: os nomeados Épicos não apenas se tornam poderosos, mas também ganham uma sede insaciável de poder e parecem perder toda sua humanidade no processo, deixando o resto da população à mercê de suas vontades e caprichos. Dentre eles o mais poderoso é Coração de Aço, um ser invulnerável a qualquer tipo de ataque e com capacidade de manipular e transformar objetos inorgânicos em metal, que decide tomar a cidade de Chicago e ali estabelecer seu império.
Dez anos se passam e os Épicos governam com poder absoluto, com todos os direitos e nenhum dever, se apossando de tudo o que querem a seu bel-prazer, e matando aqueles que ousam desafiá-los. Não existe nada e ninguém que possa impedi-los. A exceção a essa regra são os Executores, humanos normais, munidos de tecnologia de ponta que se utilizam de táticas de guerrilha para derrubar e matar o maior número possível de Épicos. O sonho de David, um jovem criado em um orfanato/fábrica de Nova Chicago é juntar-se aos Executores e destruir Coração de Aço, o homem que matou seu pai e mudou sua vida para sempre.

Há dez anos, Calamidade apareceu no céu. Ninguém sabe o que é ou de onde veio, mas com esse evento algumas pessoas ganharam poderes. Essas pessoas passam a ser chamadas de Épicos, e o mais famoso (e provavelmente o mais poderoso) dentre eles é Coração de Aço, que naquela época dominou Chicago e, desde então, a agora Nova Chicago vive sob sua tirania, com os Épicos fazendo parte da alta sociedade e as pessoas sem poderes vivendo como podem com os poucos recursos e tentando se manter fora do caminho dos Épicos.

É nesse mundo que vive David. O pai dele morreu há dez anos, em um banco, pelas mãos de Coração de Aço. Desde então, David sonha em se vingar, e passou dez anos estudando os Épicos, seus poderes e seus pontos fracos a fim de entender Coração de Aço e descobrir o ponto fraco deste. E é também devido aos seus desejos de vingança que ele quer se juntar aos Executores, os únicos dentre as pessoas comuns que resistem aos Épicos.

16 de janeiro de 2017

Resenha | Réquiem para a liberdade

Título: Réquiem para a liberdade
Autor: Thiago Lee
Ano de publicação: 2015
Editora: wwlivros
Número de páginas: 220
Compre Réquiem para a Liberdade
Sinopse: O livro narra a história de Marko, um ex-escravo liberto que vaga pelo reino em busca de respostas para uma maldição que o assola. Quando ele se aproxima de uma vila de pescadores dominada por um tirano, ele terá que escolher ignorar ou proteger um povo cujo sofrimento se assemelha ao seu próprio passado.

9 de janeiro de 2017

Resenha | A Biblioteca Invisível

Título: A Biblioteca Invisível (A Biblioteca Invisível #1)
Autor: Genevieve Cogman
Ano de publicação: 2016
Editora: Morro Branco
Número de páginas: 368
Compre: Amazon | Submarino
Sinopse: Irene é uma espiã profissional da misteriosa Biblioteca, uma organização que existe fora do tempo e espaço e que coleciona livros e manuscritos de diferentes realidades. Junto com seu enigmático assistente Kai, ela é enviada para uma Londres alternativa com a missão de recuperar um perigoso livro. Mas quando chegam, ele já foi roubado.
As principais facções do submundo londrino estão prontas para lutar até a morte para achá-lo, e a missão de Irene é dificultada pelo fato de que o mundo está infestado pelo Caos — as leis da natureza foram distorcidas para permitir a existência de criaturas sobrenaturais e mágicas imprevisíveis.
Enquanto seu novo assistente guarda seus próprios segredos, Irene logo se vê envolvida em uma aventura repleta de ladrões, assassinos e sociedades secretas, onde a própria realidade está em perigo e falhar não é uma opção.

7 de janeiro de 2017

TAG | Retrospectiva 2016

Fui convidada pela Camila Villalba, do The Nerd Bubble, para responder à tag Retrospectiva 2016 (e a tag, por sua vez, foi criada pelo blog Caderno da Lua com base nas tags de 50% do ano). Como sempre gosto de ter uma visão geral do que li no ano (e com isso aproveitar para indicar livros), resolvi responder a tag, então você pode conferir minhas escolhas abaixo:

1 | O melhor livro que você leu em 2016


Minha lista de melhores leituras do ano nas categorias conto, novela e romance já saiu, e O Herói das Eras, conclusão da trilogia Mistborn, foi eleito o melhor do ano. Já estava ansiando por esse livro há muito tempo, e quando finalmente pus minhas mãos nele, li em 3 dias (o que não é pouca coisa, já que o livro tem umas 600 páginas). Como em breve vai ter resenha e eu já falei dele no meu post de melhores do ano, vou me conter aqui e deixar apenas a recomendação para que leiam.


2 | A melhor continuação que você leu em 2016


Vide resposta acima. Mas, como abri o ano lendo O Poço da Ascensão, o segundo volume, ele também cabe aqui.

6 de janeiro de 2017

Retrospectiva 2016 | Os melhores do ano

Hoje venho com a segunda parte da Retrospectiva 2016, para listar os melhores livros e contos que li no ano que passou. Para conferir os destaques do ano e alguns números interessantes da minha estante de 2016, clique aqui.


Os melhores livros

Relembrando minhas leituras de 2016 para fazer essa lista, percebi que, apesar de ter tido poucas decepções literárias e no geral ter gostado do que li, não tive muitas leituras que foram excepcionalmente surpreendentes, pelo menos em comparação a 2013, 2014 e 2015. Mas claro que tive aqueles que entraram para os favoritos e que me fizeram largar tudo para ficar lendo sem parar, então vamos à lista:

2 de janeiro de 2017

Retrospectiva 2016 | Balanço Literário

2016 chegou ao fim, e nada melhor para começar o ano que fazer um balanço literário e relembrar as melhores (e as piores também) leituras do ano que passou. No post de hoje, trago o balanço literário, e também os destaques do ano, como faço sempre. Ainda essa semana, vou falar também sobre os melhores e piores do ano, e também responderei uma tag.


O balanço literário

Em 2016 fiz 79 leituras, sendo que dessas 26 eram contos, 7 eram antologias de contos, 4 eram novelas (uma das novelas foi uma releitura) e 42 eram livros (7 deles eram releituras). Também abandonei dois livros.

Além disso, iniciei a leitura de 13 novas sagas, finalizei quatro e dei continuidade a duas das séries que comecei nos anos anteriores. Confira abaixo a lista: