10 de fevereiro de 2017

Resenhando contos #10 | Lidos em 2016

Em 2016 li menos contos do que queria, infelizmente, apesar do meu projeto de ler um conto por dia. Ainda assim, li bastantes contos, e decidi postar as avaliações dos últimos que li no ano que passou; confira:

Título: Memento Mori – Lembre-se que és imortal
Autor: Y. M. Dias
Ano de publicação: 2016
Editora: Independente
Número de páginas: 18
Compre
Sinopse: No início do século XX, uma jovem da alta sociedade mexicana luta contra os desígnios de seu pai para viver ao lado de seu grande amor. Ela só não esperava despertar a obsessão de um ser ancestral que fará de tudo para possui-la.
"[...] uma figura encapuzada portando uma foice, ou uma bela dama de face cadavérica. Independentemente de sua interpretação, é de comum acordo que não há maneira de escapar quando ela resolve encontrá-lo."
Conheça a origem da emblemática La Catrina.

Memento Mori é um conto que trabalha sobre as tradições mexicanas do Dia dos Mortos, e a ideia me agradou bastante. No entanto, o conto me decepcionou, e o motivo foi a escrita. A autora conta o tempo inteiro (e, inclusive, o conto começa explicando a mitologia). Desse modo, nada me surpreendeu nesse conto: o mistério não foi desenvolvido, o clima de tensão que eu esperaria de um conto com essa temática não foi bem trabalhado. Em nenhum momento os demônios me amedrontaram, e também não consegui temer pelos personagens — não são desenvolvidos o suficiente para que eu me importe com eles. O que é uma pena, porque se não tivesse falhado nesses quesitos, seria uma história excelente.

★★☆☆☆



Título: Arcano XV
Autor: Ivan Mizanzuk
Ano de publicação: 2015
Editora: Draco
Número de páginas: 10
Compre (e-book gratuito)
Sinopse: Esta é a história de um homem que recebe visitas noturnas de uma entidade sobrenatural.
No Tarô, o Arcano XV é a carta do Diabo, que representa os perigos existentes em reprimirmos os impulsos naturais. Mas como sabemos o que é verdadeiro? Seria a natureza capaz de mentir?

Arcano XV é um conto bem curtinho e, ao terminá-lo, confesso que fiquei sem saber o que pensar. Posso dizer que ele é marcante e despertou minha curiosidade. A narrativa é seca, com parágrafos curtos de uma linha ou duas que falam somente o essencial. Cumpriu seu papel como um conto de terror, mas achei que em alguns pontos a narrativa foi enxuta demais, e o clima de tensão não foi tão intenso quanto deveria.

★★★☆☆



Título: O Homúnculo
Autor: Saint-Clair Stockler
Ano de publicação: 2012
Editora: Draco
Número de páginas: 22
Compre (e-book gratuito)
Sinopse: Conto de terror de Saint-Clair Stockler. A mais perfeita engenharia genética. Homúnculos para o deleite, para o prazer de adquirentes perturbados pela rotina. Uma brincadeira que deixa de ser divertida para começar a ser dolorosa.

O homúnculo foi originalmente publicado na coletânea Brinquedos Mortais, da Editora Draco, e atualmente é vendido separadamente. A trama tem uma ideia interessante, que gira em torno de um brinquedo de alta tecnologia, criado de forma a imitar um ser humano — só que em miniatura. 

Entretanto, foi outro conto cuja narrativa me decepcionou. Sendo ela em forma de resumo, não consegui me sentir dentro do conto, e embora ele seja bem sangrento e a ideia por trás do brinquedo, bem perturbadora, não me impressionou, seja na tentativa de construir uma narrativa de horror ou na conclusão desta.

★★☆☆☆



Título: Kaapor
Autor: Lauro Kociuba
Ano de publicação: 2016
Editora: Independente
Número de páginas: 10

Kaapor é uma releitura de um mito brasileiro, contada de forma bastante instigante por Lauro Kociuba.

Eu não sou exatamente fã de histórias ambientadas em florestas, mas, aqui, esse elemento não me incomodou nem um pouco, já que a narrativa me enredou. Ela também tem suas particularidades, especialmente no uso de plural e singular, que deu um toque a mais ao conto. Sem falar na forma como o cenário foi explorado, focando em sensações — muito adequado ao personagem. Apenas em um momento ou outro que o narrador se intrometeu para dar uma explicação.

O enredo é conciso, mas isso não é um demérito; pelo contrário: foi bem escolhido para a extensão do conto e bem trabalhado. Não é uma história de grandes plot twists, mas o final é inesperado. em resumo: gostei bastante do conto (tanto que ele ficou entre os melhores de 2016).

Eu adquiri o e-book na 4ª edição do Pacotão Literário. Infelizmente, ele não está mais disponível para compra.

★★★★✭

Confira também:



Assine a newsletter!
Receba em seu e-mail, mensalmente, novidades para escritores, leitores e blogueiros, conteúdo exclusivo e os últimos posts do SI&F.

ou siga as atualizações do blog nas redes sociais:
Facebook | Twitter | Google + | Instagram | Pinterest

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...