2 de novembro de 2016

Especial Halloween | Microcontos de terror e morte

O Halloween já foi, mas hoje, 2 de novembro, é Dia dos Mortos, então ainda estamos no clima para microcontos sobre morte e fantasmas. Por isso hoje eu trouxe 10 microcontos, alguns escritos para o I Prêmio Escambau de Microcontos, outros escritos para esse post. Aproveite a leitura!


Confira também:

Vela e batom azul


Levantou no meio da noite para ir ao banheiro e seus olhos relancearam o espelho. Viu a imagem de uma jovem usando camisola e batom azul e carregando uma vela. Liana não usava batom e não tinha vela nenhuma.

A pulseira de Lanisha


Um movimento à sua direita lhe chamou a atenção e Nara apontou a lanterna para o canto da sala. Não havia nada na pequena mesa além de um abajur quebrado e um brilho dourado. Mas não demorou para perceber que o brilho dourado era uma pulseira, a mesma que tinha atado ao pulso frio de Lanisha na ocasião do enterro desta, dois anos atrás.

Melodia


Vez ou outra ele ouvia a música tocar. Sempre que acontecia, ia se debruçar na janela e simplesmente apreciava a melodia que escapava das teclas do piano. Mas um dia a curiosidade se tornou insuportável. Saiu às escondidas e entrou no terreno vizinho. Silencioso, sempre atento à melodia, escalou até alcançar a janela. Quando vislumbrou a sala vazia, entendeu por que sua mãe perguntava “que música?” sempre que ele tocava no assunto.

Sapatos


Eles se beijavam, então manteve o olhar nos sapatos da moça. O ônibus chegou e ela entrou, apressada. Quando olhou pela janela, o rapaz estava inconsciente e a moça a encarava, de olhos faiscantes. No dia seguinte, viu o mesmo par exibido numa vitrine. Um arrepio lhe desceu pela espinha. Comprou-o.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 03/10/2016

Dança no convento



Nira estranhou que um convento precisasse de alguém como ela — eles deviam saber como lidar com almas atormentadas, certo? Porém, quando viu todos aqueles fantasmas, os tecidos etéreos de suas roupas flutuando com sua dança eterna, entendeu que a situação estava além de qualquer ajuda.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 08/10/2016

Invisível


Lara saiu de trás da cortina e o gato bufou, os pelos eriçados.
— Que foi isso, Nick? — a outra garota exclamou, zombando do gato com um sorriso.
E, mais uma vez, Lara se perguntou por que a garota nunca a via.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 12/10/2016

A nova contratada


Sentiu um arrepio frio na base do pescoço, como se tivesse alguém colado em seus calcanhares. Verificou a rua escura, mas estava tão vazia quanto a despensa em fim de mês. No dia seguinte, sem querer atropelou seu vizinho. E soube que a Morte a tinha contratado.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 20/10/2016

A catedral


O vitral da antiga catedral estendia-se metros acima de sua cabeça, lançando luzes coloridas no chão. Nunca deixou de temer imagens como aquelas. Os espíritos ali retratados existiam, ele sabia. Eles espreitavam na penumbra, e Aurus sentia seus olhos curiosos, às vezes famintos.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 24/10/2016

A mulher de lavanda


Todos os dias ela se debruçava na varanda, com o olhar perdido, seu vestido cor de lavanda tremulando com o vento. Aurus era fascinado por ela. Mas, sempre que perguntava por que morava em uma casa arruinada, ou por que usava o mesmo vestido todos os dias, afirmavam não haver mulher nenhuma.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 28/10/2016

A outra face


Lire olhou no espelho, mas a face que surgiu do outro lado não era a sua. Era de quem ela devia ser de acordo com sua mãe, com seu chefe, com todo mundo. Odiava a perspectiva de ser aquela pessoa, mas ela a perseguia, surgindo no vidro da janela ou na superfície de seu café quando menos se esperava.

Escrito para o I Prêmio Escambau de Microcontos no dia 29/10/2016



Gostou? Então fique atento às redes sociais do SI&F, pois vou postar mais microcontos sempre que puder!


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...