22 de fevereiro de 2016

Resenha | Exorcismos, Amores e uma Dose de Blues

Título: Exorcismos, Amores e uma Dose de Blues
Autor: Eric Novello
Ano de publicação: 2014
Editora: Gutemberg
Número de páginas: 336
Sinopse: Em uma cidade como Libertá, quem falha dificilmente consegue uma segunda chance. Por isso, é com um misto de excitação e desconfiança que Tiago Boanerges recebe a visita de seu antigo supervisor. Exorcista experiente, foi demitido do Conselho de Hórus – organização responsável por investigar o comportamento de seres sobrenaturais – após fracassar em uma missão. A proposta é atraente: concluir o trabalho para o qual foi designado e alcançar a redenção. Mas o preço é alto, pois terá de se aproximar novamente de um antigo amor, que não só lhe custou a carreira, como seu próprio coração. Em um cenário noir em que blues e fumaça permeiam um submundo de seres fantásticos, ele sai em busca da musa que arruinou sua vida. Mas antes precisará exorcizar seus próprios fantasmas se não quiser falhar mais uma vez e ver sua vida destruída para sempre.

Como a sinopse resume muito bem a premissa da história, partirei direto para o que interessa: o que achei dela.

A fantasia urbana nunca foi meu gênero favorito dentro da literatura especulativa, mas alguns livros (como Lobo de Rua e Filhos da Lua) fizeram meu apreço por ele crescer (e muito), além de me mostrar que tem muito romance sobrenatural por aí rotulado como fantasia urbana (e eu não sou muito fã de tramas em que o romance é posto em primeiro plano em detrimento do desenvolvimento do enredo, o que explica meu desânimo com o que imaginava ser esse gênero). E Exorcismos, Amores e uma Dose de Blues veio para me mostrar, mais uma vez, que fantasia urbana pode ser, sim, muito interessante.

Vou quebrar o padrão que costumo usar em minhas resenhas e começar falando da ambientação. A história se passa em Libertà, uma cidade fictícia que fica no Brasil e é muito parecida com São Paulo. E, enquanto a história envolve o leitor, vai apresentando diversos aspectos que constroem o clima urbano, como as pessoas apressadas, o trânsito, os prédios e bares e as conversas por celular e pesquisas na internet. Mas Exorcismos tem um diferencial: as criaturas fantásticas não são um segredo conhecido por uns poucos sortudos. Neste universo, magos, oníricos, salvaxes e diversas outras criaturas fantásticas andam abertamente pela cidade e até mesmo sofrem certo preconceito por serem quem são. E toda essa miscelânea de seres foi apresentada com cuidado, sem quebrar a coerência, sem fazer parecer que são elementos jogados na história sem nenhum planejamento, ao mesmo tempo em que o ar fantástico e misterioso é mantido. Entrar nessa história não é nem um pouco difícil.

A narrativa em terceira pessoa salta de um ponto de vista para o outro no mesmo capítulo e, embora eu prefira histórias em que cada capítulo ou subcapítulo se dedica a um único personagem, isso de maneira nenhuma prejudicou a trama ou a minha imersão no livro. Acompanhamos principalmente Tiago Boanerges, o protagonista, e Julia Yagami, a jovem necromante que é sua aluna, mas também vemos pelos olhos de outros personagens, o que aumentou o mistério em torno do que realmente estava acontecendo e fortaleceu a caracterização dos personagens secundários.

O leitor já é jogado logo de cara na história, sem pausas para explicações sobre quem são os personagens ou como funciona Libertà ou o Entremundos, a cidade entre os reflexos; as informações são largadas aos poucos e de forma natural nos diálogos ou na própria narrativa, e conhecemos as ambientações aos poucos, como turistas em uma visita.

Mas o ponto alto do livro é a trama. Foi muito bem arquitetada, e nada é óbvio ou previsível. Há mistérios por trás de mistérios, e todos guardam um segredo. Cada pista leva a lugares e situações cada vez mais improváveis, e isso, em meio a exorcismos, magos e criaturas fantásticas, serve para aproximar o enredo do leitor, para dar aquele ar de realidade que torna todos os demais elementos ainda mais críveis. E no final é possível ver que cada pista teve seu propósito, nada foi deixado para trás ou colocado apenas para despistar o leitor. Algumas coisas são deixadas em aberto, deixando que o leitor deduza o final com base em tudo o que foi apresentado (embora eu não tenha muita certeza de que o meu palpite esteja correto).

Como único ponto negativo, achei que algumas coisas ficaram um pouco vagas. Pequenos detalhes, nada que prejudique a trama, mas me fizeram voltar alguns parágrafos de vez em quando. Afora isso, recomendo fortemente o livro para qualquer fã de fantasia, urbana ou não!

Avaliação:

Trama: 5
Narrativa: 4
Personagens: 5
Caracterização: 5
Coerência: 4
Criatividade: 5
Revisão: 5



Este livro foi lido cumprindo a etapa um livro de autor nacional do Desafio Literário Premiado Grupo Obverso Books-2016. É um desafio que ocorrerá durante todo o ano de 2016 e tem como objetivo desafiá-lo a ler 36 livros com temas específicos. Os leitores que cumprirem as metas mensais e a anual concorrerão a sorteios de livros e de um e-reader ao final do ano. O desafio é realizado pelo blog Os Nós da Rede e promovido por outros 12 blogs:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...