15 de junho de 2015

[Resenha] A Música do Silêncio

Título: A Música do Silêncio (A Crônica do Matador do Rei #2,5)
Autor: Patrick Rothfuss
Ano de publicação: 2015
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 144
Sinopse: Debaixo da Universidade, bem lá no fundo, há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem de sua existência, uma rede descontínua de antigas passagens e cômodos abandonados. Ali, bem no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem.
Seu nome é Auri, e ela é cheia de mistérios.A música do silêncio é um recorte breve e agridoce de sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história nos oferece a oportunidade de enxergar o mundo pelos olhos de Auri. E nos dá a chance de conhecer algumas coisas que só ela sabe...Neste livro, Patrick Rothfuss nos leva ao mundo de uma das personagens mais enigmáticas da série As Crônicas do Matador do Rei. Repleto de segredos e mistérios, A música do silêncio é uma narrativa sobre uma jovem ferida em um mundo devastado.

A Música do Silêncio é, como diz seu prefácio, um livro diferente. Ele não tem tudo aquilo que se esperaria de uma história... E por isso tem dividido muitas opiniões por aí: alguns amam, outros odeiam; não existe meio termo. E eu já começo essa resenha avisando que estou no primeiro grupo.

A Música do Silêncio narra, em terceira pessoa, seis dias da vida de Auri, durante os quais a acompanhamos em suas pequenas aventuras nos subterrâneos da Universidade para encontrar presentes adequados para Kvothe que, ela sabe, virá visitá-la dentro de sete dias.

A escrita poética de Rothfuss nos imerge no dia-a-dia de Auri, e conhecemos sua rotina detalhada e cuidadosa, seu esmero em manter as coisas em seus devidos lugares. A narrativa, mesmo em terceira pessoa, consegue mostrar todos os sentimentos de Auri e todos os conflitos que cercam seu dia-a-dia. Não é um livro cheio de aventuras, no entanto, em diversos momentos sentimos alguma tensão, pois os sentimentos de Auri nos são passados de maneira tão convincente que o leitor se imerge na história e passa a vivê-la junto da protagonista.

Porém, ao mesmo tempo em que conhecemos Auri, não é desfeito o mistério em torno da personagem, que foi um dos muitos pontos que me fizeram amar esse livro (apesar da minha curiosidade). Entretanto, para os leitores atentos, o livro traz algumas pequenas pistas sobre a antiga vida de Auri, apenas o suficiente para que o leitor possa fazer algumas conjecturas.

Outro ponto interessante é como os objetos são retratados: Auri dialoga com eles, lhes dá nomes, quase faz com que eles pareçam ter personalidade própria. O livro não possui diálogos, mas, à sua maneira, Auri dialoga com as coisas e com os lugares, mostrando-se uma excelente nomeadora; até mesmo os nomes dos dias ela é capaz de descobrir.

Além de Auri, conhecemos ainda o subterrâneo da Universidade, que é também cheio de mistérios. Podemos perceber, pela maneira como ela se sente nos diferentes locais e como os nomeia, que cada um tem sua história. Porém, não conhecemos muito mais sobre o mundo de Rothfuss (que nesse livro descobrirmos chamar Temerant), assim, a leitura não é recomendada para aqueles que ainda não leram os dois volumes publicados da Crônica do Matador do Rei.

Esse livro não é, como disse Patrick Rothfuss, para todos. Não é para aqueles que desejam desvendar a vida e o passado de Auri, tampouco para os que procuram uma continuação da trilogia principal. É para aqueles que desejam entender como Auri se sente perante os objetos, o mundo e, também, as pessoas. É para os que não se incomodam com um livro sem ação e diálogos, e têm interesse em conhecer a rotina minuciosa de Auri, ou em descobrir qual o local mais adequado para deixar um objeto. Para estes, eu indico a leitura.

Avaliação:

Trama: 5
Narrativa: 5
Personagens: 5
Caracterização: 5
Coerência: 5
Criatividade: 5
Revisão: 5
  

Outros livros do autor:
  • O Nome do Vento (A Crônica do Matador do Rei #1)
  • O Temor do Sábio (A Crônica do Matador do Rei #2)
  • A Música do Silêncio (A Crônica do Matador do Rei #2.5)
  • The Doors of Stone (A Crônica do Matador do Rei #3) – Sem previsão de publicação

Um comentário :

  1. Eu tb gostei muito desse livro. É de uma sensibilidade incrível e que mostra o quanto o Patrick é um excelente escritor.

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...